Como você pode gastar menos na Ceia de Natal

Hoje eu trouxe algumas dicas para o seu jantar ser menos salgado


Acredito que posso dizer "UFA, amigos!". 2020 está na reta final e, mesmo tendo sido um ano muito complicado, difícil e desafiador para todos nós, precisamos agradecer as bençãos e livramentos que nos foram dados. E, apesar de dezembro ser o mês de ir às compras, confraternizar e presentear quem amamos, você há de concordar comigo que os preços não estão muito animadores. Isso aconteceu porque ao longo do ano tivemos elevação do dólar, problemas com queimadas, represamento e redirecionamento de ofertas para o exterior e aumento da demanda por itens para o consumo em domicílio.


Em novembro de 2020, a inflação registrou aceleração de 0,89% em relação a outubro do mesmo ano e de 4,31% na comparação com novembro de 2019. Embora a variação de preços esteja um pouco acima do centro da meta de 4% ao ano, estebelecida pelo Banco Central do Brasil, é preciso dizer que ela está sob controle. O que ocorreu foi que este aumento esteve concentrado maiormente na cesta de alimentos e provocou elevação de 15,3% nos itens para a Ceia de Natal, de acordo com o FGV/Ibre, com destaque para o arroz, que subiu 62%, o pernil suíno (30,5%) e o lombo suíno (20,1%), desde o início do ano.


Pensando nisso, eu trouxe algumas dicas sobre como você pode organizar melhor a sua Ceia para minimizar o impacto dos preços na sua comemoração.


Lembrando que neste ano os custos já deverão ser menores em virtude das recomendações no que diz respeito às aglomerações, portanto, um passo inicial é elaborar uma lista com a quantidade de pessoas que estarão presentes e um cardápio com a descrição dos ingredientes.


Você também pode exercitar a criatividade inovando no menu da noite, fugindo dos produtos importados e das frutas vermelhas e optando por frutas da estação ou por itens que tiveram seu preço reduzido ao longo do ano. Segundo o IBGE, o filé mignon registrou queda de 11,3% no preço no acumulado de 2020 até novembro, o abacate teve redução de 9,7% e a melancia de 7,1%. Nos acompanhamentos, escolher massas combinadas com molhos variados é uma alternativa mais em conta, assim como, investir em saladas de folhas e raízes, deixando de lado as castanhas, damascos e tâmaras este ano. Além disso, você também pode substituir o tradicional bacalhau - que já é mais caro - por uma opção de pescado mais barata. Por este Natal ter esta característica mais intimista, também se tornará mais fácil dividir os custos propondo que cada pessoa leve um prato, por exemplo.


Aproveite os descontos de aplicativos e as promoções dos supermercados (compare no site Oferta de Supermercado), faça a lista dos convidados, anote o cardápio e monte a relação de compras baseada em um limite pré-estabelecido para esse orçamento. Dessa forma você evitará fazer escolhas por impulso e que comprometam suas finanças além do limite de gastos. E, principalmente, evite o desperdício.

33 visualizações0 comentário